segunda-feira, dezembro 29, 2008

Where love resides

De vez em quando ouvimos frases que nos tocam e com as quais nos identificamos.
Esta, ultimamente, não me sai da cabeça.
É de um filme pouco conhecido, "How to build an American quilt".
É realizado por uma mulher, sobre mulheres, um bocado lamechas, mas interessante.
Já o tinha visto várias vezes, mas desta última marcou-me uma frase dita por uma mulher afroamericana de meia idade, que engravidou com quinze anos, não quis a muito custo dar a filha para adopção e dedicou-lhe toda a sua vida:
"....só então percebi que a minha vida não tinha sido destinada a viver do amor de um homem ou marido, mas sim, do amor da minha filha".
Nunca tinha pensado nesta perspectiva, como mulher, como mãe, e confesso que foi um alivio perceber que não preciso de ter nenhum homem na minha vida para me sentir completa.

4 Comments:

Blogger Giso said...

Olhando para as ultimas fotos, ja' tinha percebido essa perspectiva.
Nunca precisaste, minha querida.
Bjs 'as duas.

8:31 da manhã  
Blogger b said...

Ora ai está uma coisa muito certa. Tive a sorte de a perceber ainda antes de ter a minha filha. Não precisamos de ninguém para nos sentirmos completos, nem mesmo dos filhos. Mas quando estes nascem, jamais nos sentiremos completos sem eles...:-).

2:50 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

aqui venho desejar-lhe umas boas saidas e melhores entradas. Que o Ano que ai vem, seja muito bom para si. Cheio de Saúde, Paz, Alegria, Amor e dinheiro. Que seja um ano que traga muita felicidade.
Um Bom Ano de 2009





F

E

L

I

Z



2

0

0

9

Pinochet!

1:35 da tarde  
Blogger Catwoman said...

Obrigada!

Bom Ano para todos!!!

6:28 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home