terça-feira, outubro 14, 2008

Let it be

Já há algum tempo que ando com vontade de escrever sobre o casamento entre Gays.
Já escrevi anteriormente o que penso sobre a adopção.
Entretanto aconteceu o que aconteceu, lamentavelmente. E confesso que fiquei algo surpreendida com o nosso Primeiro ( mais ainda se é que é possivel).
Agora...o que me preocupa mais do que o sim ou não, que inevitavelmente irá passar a sim, seja daqui a quatro ou dez anos, é a convicção que o Estado e as pessoas em geral teem de que se podem intrometer na vida dos outros como se algo desta lhes pertencesse. Não pertence.
É que o casamento Gay é equivalente a outras questões que a nínguem cabe decidir a não ser a quem diz respeito.
E como dizia uma Stand-up "Let them be miserable like everyone else that is married!".
Que raio!
Deixem as pessoas viver. Deixem as pessoas fazer o que lhes apetece. Larguem a mesquinhice que já não se aguenta.
Ou como diz o MEC "...casar é só foder? ou com quem se fode? parece.".
E quem já foi casado sabe bem que não é. Eu nem sou grande apologista do casamento, mas quem sou eu para dizer a alguém se deve ou não casar? E sem me pedirem sequer opinião.
Tal como o Estado não pode opinar sobre preferencias sexuais. Não pode.
E se fosse ao contrário? E se o mundo fosse (se calhar já o é) maioritariamente GAY e proibissem o casamento Hetero?
Gostavam?

7 Comments:

Anonymous Anónimo said...

o que eu já não aguento é ser esse o grande assunto com o mundo como está? Venham-me mas é perguntar dos preços das gasolinas e do monopólio que fazem em Portugal! Tou farta dessas questões! farta, farta!
Andas melhor?
Quando à adopção de crianças por gays...acho que qualquer adopção para um ambiente onde existe amor e carinho e estabilidade é melhor que estar instituído
beijos
carlota

9:08 da tarde  
Blogger Catwoman said...

hehe...carlota..tens toda a razao. Nem deveria ser tema. com tanta importante a passar-se no mundo agora. Olha os desgraçados na Islandia, tinham que ouvir os esganiços da Bjork e agora é isto...(por acaso gosto de algumas musicas dela ;))
Mas é mesmo. É um tema que está obsoleto.
Mas como me irrita a metediçe alheia em todas as suas formas quis escrever qqer coisa.
Ando melhor. Mais resignada sobretudo.
Passou a fase da negaçao, agora venha o que vier estou mais preparada.
Sou lenta em mentalizaçoes complicadas. mas depois amanho me.
Qto á adopçao concordo plenamente.

bj e obrigada
cat

9:32 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Mas que tens tu, a sério?
Sei que não é este o sítio...deixo-te o meu mail, carlotasa@gmail.com...gostava de saber que tens...já percebi que é de saúde, se puder ajudar alguma coisa diz.
beijinho grande
carlota

11:13 da tarde  
Blogger G! said...

totalmente de acordo, como sabes aliás.

é uma false questão pois nem sequer devia ser uma questão. não deveriam ser alguns (embora uma maioria) a devidir sobre a vida de outros. não têm nada a ver com isso. não se metam!

Oscar Wilde dizia "o casamento é o triunfo da imaginação sobre a inteligência". Aqui parece sobretudo que não existe sequer inteligência para permitir a imaginação de alguns.

11:38 da manhã  
Blogger Bluedog said...

Ou há moral ou comem todos: CASAMENTO PROIBIDO PARA TODOS !!!

Beijinhos, BD

4:17 da tarde  
Blogger MIN said...

Não percebo como é que têm coragem de chumbar a igualdade de direitos, a liberdade de escolha. Este país vai de mal a pior.
Tantas crianças institucionalizadas, sem família, sem nada e vêm estes políticos de mierda dizer "Não"!
Odeio moralistas conservadores dum raio!

9:01 da tarde  
Blogger Catwoman said...

casamento proibido para todos rea uma boa soluçao..

min, tb eu.

bj

9:37 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home